+351 262 824 654
+351 966 884 333

geral@livrariaalfarrabista.com
AUTORES
Adolfo Casais Monteiro
Adolfo Coelho
Afonso Correia
Afonso Duarte
Afonso Lopes Vieira
Agustina Bessa Luís
Al Berto
Alberto Bramão
Alberto de Lacerda
Alberto de Serpa
Alberto de Sousa
Alberto Ferreira
Alberto Pimenta
Alberto Pimentel
Albino Forjaz de Sampaio
Albino Lapa
Alexandre Herculano
Alexandre O´ Neill
Alfredo Gândara
Alfredo Lamas
Alfredo Mesquita
Alfredo Pimenta
Alice Vieira
Almeida Garrett, J. B. De
Alvaro Feijó
Alves Redol
Amália Rodrigues
Ana Hatherly
André Breton
Antero de Figueiredo
Antero de Quental
António Aleixo
António Aragão
António Barahona da Fonseca
António Botto
António de Cértima
António de Navarro
António dos Santos Rocha
António Feijó
António Feliciano de Castilho
António Ferro
António Gedeão ( Rómulo de Carvalho )
António José Forte
António Lobo Antunes
António Maria Lisboa
António Nobre
António Patrício
António Pedro
António Ramos Rosa
Antunes da Silva
Aquilino Ribeiro
Armando Ferreira
Armindo Rodrigues
Artur Anselmo
Augusto Abelaira
Augusto Gil
Augusto Reis Machado
Azinhal Abelho
Baltazar Estaço
Baptista Bastos
Bento Carqueja
Brandao de Brito
Branquinho da Fonseca ( António Madeira )
Cabral do Nascimento
Caldwell
Camilo Castelo Branco
Carlos de Oliveira
Carlos de Passos
Carlos Eurico da Costa
Carlos Ferrão
Carlos Selvagem
Castro Soromenho
Celestino Gomes
Cesário Verde
Chagas Franco
Costa Barreto
Cruzeiro Seixas
Cunha Leal
Daniel Filipe
David Mourão Ferreira
Dino Preti
Diogo Caminha
Diogo do Couto
Domingos Monteiro
E. M. de Melo e Castro
Eça de Queiroz
Eduardo de Noronha
Eduardo Gageiro
Eduardo Scarlatti
Elísero Pinto
Eugénio de Andrade
Eugénio de Castro
Faure da Rosa
Federico García Lorca
Fernanda Botelho
Fernanda de Castro
Fernando Guimarães
Fernando Lopes Graça
Fernando Namora
Fernando Pessoa
Ferreira de Castro
Florbela Espanca
Francisco de Sousa Neves
Francisco Rodrigues Lobo
Franco Nogueira
Gentil Marques
Gervásio Lima
Gervásio Lobato
Gomes de Brito
Graça Pina de Morais
Guedes de Amorim
Helder de Macedo
Helena Malheiro
Henrique Galvão
Herberto Helder
Hipólito Raposo
Irene Lisboa
J. V. Jorge
Jaime Cortesão
João Barreira
João Cesar Monteiro
João de Araújo Correia
João de Barros
João de Deus
João Gaspar Simões
João Miguel Fernandes Jorge
Joaquim Leitão
Joaquim Manuel Magalhães
Joaquim Paço D´Arcos
Joaquim Pessoa
Joaquim Vieira Natividade
Jorge de Sena
Jorge Guimarães
José Blanc de Portugal
José Cardoso Pires
José Carlos Ary dos Santos
José de Almada Negreiros
José Duro
José Ferreira Monte
José Gomes Ferreira
José Jorge Letria
José Loureiro Botas
José Luandino Vieira
José Malhoa
José Mascarenhas Pacheco Pereira Coelho de Mello
José Régio
José Rodrigues Migueis
José Saramago
José-Alberto Marques
Julieta Ferrão
Júlio Dantas
Julio de Castilho
Leonel Neves
Lourenço Chaves de Almeida
Luis de Sttau Monteiro
Luís Forjaz Trigueiros
Luís Varela Aldemira
Luís Veiga Leitão
Luiz de Figueiredo da Guerra
Luiz Pacheco
Luiza Neto Jorge
Magalhães Lima
Manuel Alegre
Manuel Bandeira
Manuel Breda Simões
Manuel da Fonseca
Manuel de Campos Pereira
Manuel de Sousa Pinto
Manuel Geraldo
Manuel Grangeio Crespo
Manuel Lima
Manuel Múrias
Manuel Pinheiro Chagas
Manuel Ribeiro
Manuel Vieira Natividade
Marcelo Caetano
Maria Alberta Menéres
Maria da Graça Azambuja
Maria Gabriela Llansol
Maria Lourdes de Castro
Maria Ondina Braga
Maria Teresa Horta
Mariano Calado
Mário Braga
Mário Cesariny de Vasconcelos
Mário Cláudio
Mário de Sá Carneiro
Mário Henrique Leiria
Mario Saa
Mário Soares
Máximo Lisboa
Miguel Esteves Cardoso
Miguel Torga
Natália Correia
Natércia Freire
Nuno de Montemor
Nuno Júdice
Orlando de Albuquerque
Paul Valery
Pedro Dias
Pedro Homem de Mello
Pedro Mayer Garção
Pedro Oom
Pedro Tamen
Pedro Vitorino, Dr.
Políbio Gomes dos Santos
Rafael Bordalo Pinheiro
Ramalho Ortigão
Raul Brandão
Raul de Carvalho
Raul Leal
Raul Lino
Raúl Perez
Raul Rêgo
Raul Tamagnini Barbosa
Reynaldo dos Santos
Ricardo Reis
Rocha Martins
Rogério de Freitas
Romeu Correia
Ruben A
Rui de Melo
Rui Knopfli
Ruy Belo
Ruy Cannas
Ruy Cinatti
Salette Tavares
Samuel Maia
Sebastião da Gama
Sidónio Muralha
Silva Tavares
Soeiro Pereira Gomes
Sophia de Mello Breyner Andresen
Sousa Costa
Taborda de Vasconcelos
Teixeira de Pascoaes
Teixeira de Sousa
Telo de Mascarenhas
Teófilo Braga
Thiago de Mello
Tomás da Fonseca
Tomaz Tavares de Sousa
Urbano Tavares Rodrigues
Valeriano de Campos
Vasco Graça Moura
Vergilio Correia
Vergilio Ferreira
Victor Palla
Victor Segalen
Virgílio Arruda
Virgílio Martinho
Vitor Serrão
Vitorino Nemésio
Wenceslau de Moraes
Y. K. Centeno
Últimas novidades
Livros por página
(Ref. 15006)
Ano: 1843    1ª Edição
Porto; Typographia da Rua Formosa; In-4º de 2 volumes com 216 e 216(2) páginas; Ilustrado; Encadernado

Magnífica e muito rara obra sobre as Ordens Religiosas e Militares, profusamente ilustrada com gravuras coloridas dos costumes usados pelas respectivas ordens historiadas ou com retratos dos seus fundadores.
Segundo Inocêncio, a obra será da autoria de Manuel Ferreira de Seabra da Mota e Silva.
Exemplares com encadernações de amador com danos de manuseamento, colagens de desenhos e rótulos nas lombadas. Miolo com ocasionais manchas de acidez. Para folhas de guarda foram utilizadas as capas de brochura dos fascículos.
Preço:
675€
(Ref. 19275)
Ano: 1881    2ª Edição
Porto; Imprensa Real; In-8º de 468, XVI páginas; Encadernado

"...Acrescentada com muitos additamentos e noticias interessantes sobre a sua história por Manoel Rodrigues dos Santos... Noticia d´algum dos mais importantes acontecimentos do século presente, que supposto respeitam ao universo inteiro e a toda a nação Portuguesa, tambem Villa Nova de Gaya teve parte n´elles, como alli se verá: e conclue com o magnifico poemetto  do nosso insigne e talentoso Visconde d´Almeida Garret no qual este eximio poeta canta em verso rimado a legenda popular do sitio e castelo de Gaya, que é tambem um e o derradeiro dos attributos heráldicos, de que se compõem o glorioso brazão d´armas d´esta villa."
Obra acompanhada com cartão de oferta do Dr. Artur de Magalhães Basto e recorte de jornal com noticia sobre a obra.
Exemplar com sólida encadernação meia-inglesa. Miolo com ocasionais picos de acidez, mas muito limpo e mantendo a sonoridade do papel. Bom exemplar.
Preço:
180€
(Ref. 10382)
Ano: 1787    1ª Edição
Madrid; Imprenta de la viuda de Ibarra, Hijo sy Compania; In-4º de XXIV (2) 158 e 3 quadros; Encadernado

Obra rara com descrição demográfica, geográfica, económica e histórica de Mallorca, Menorca, Ibiza e Formentera. Tem em conta as descrições feitas anteriormente por Ventura Serra, Antonio Despuig, Antonio Montis, Agustín Roncali, Juan Ramis y Ramis. De grande importância para o estudo destas ilhas de domínio Espanhol. Conserva os três quadros descritivos.
Exemplar com sólida encadernação com ferros a ouro nas pastas e lombada, com sinais de manuseamento. Miolo com picos de acidez devido ao tipo de papel utilizado. Possui carimbos de posse na folha de rosto. Em bom estado de conservação geral.

Preço:
950€
(Ref. 18719)
Ano: 1840/55    1ª Edição
Lisboa; Na Typografia da Academia; In-8º de 2 volumes com (4) VIII 533(5) e (4) VIII 446 páginas; Encadernado

MUITO RARA primeira edição portuguesa, e uma das primeiras edições das famosas viagens de Ibn Batuta, também conhecido por Ben-Batuta (1304-1368/69), que descrevem cerca de 40 anos de viagens realizadas pelo explorador árabe. Natural de Tanger, decidiu durante uma peregrinação a Meca, alargar a sua viagem por todo o mundo islâmico, tornando-se num dos mais espantosos viajantes árabes, estimando-se que tenha percorrido cerca de 120.000 Km. De forma muito resumida, as viagens de Ibn Batuta passaram pelo Egipto, Síria, provincias do império Grego, Tartaria, Pérsia, Índia e China, esteve em Espanha na Andaluzia de onde regressou a África para, finalmente em 1354, passar a Fez onde passou o resto da sua vida a ditar as suas memórias de viagem ao secretário real Ibn Juzayyat Fez. Durante muito tempo apenas se conheceram pequenos extractos da obra de Ibn Batuta, a partir de um manuscrito conservado na biblioteca de Gotha. Em 1829, Samuel Lee publicou uma tradução mais completa do texto a partir de três resumos existentes em Cambridge e só em 1853 a obra conheceu uma edição completa a partir de vários manuscritos encontrados durante a ocupação francesa na Algéria. Essa edição francesa foi publicada apenas em 1853 e a tradução e notas da responsabilidade de Charles Defrémery e Beniamino Sanguinetti. Segundo nos indica o tradutor para língua portuguesa, José de Santo Antonio Moura, o manuscrito que utilizou para a sua tradução foi adquirido em 1797 em Fez. Este seu manuscrito “foi copiado de outro escrito por Mohammed, Ben Mohammed, Ben Ahamad, Ben Jazi, Alcalbi, Granatense, contemporâneo e amigo de Ibn Batuta, sendo o seu copista o autor do preambulo”. bib: Inocêncio, 4, 241; Enciclopedia of Exploration, p. 97 (B47)
Exemplares com modesta encadernação meia-inglesa da época com sinais de manuseamento. No interior, nas folhas de guarda e junto á lombada, vestígios de xilófagos sem afectar o miolo. Miolo muito limpo e mantendo a sonoridade do papel. Bons exemplares.
Preço:
1250€
(Ref. 17201)
Ano: 1797
"... a Travers les Provinces d’Entre-Douro et Minho, de Beira, d’Estramadure et d’Alenteju, dans les Années de 1789 et 1790; contenant des Observations sur les Moeurs, les Usages, le Commerce, les Édifices publics, les Arts, les Antiquités, etc. de ce Rayaume."

Paris; Chez Denné jeune; In-8º de 2 tomos em 1 volume; Ilustrado; Encadernado

Raríssima tradução francesa de Lallemant, talvez de mais escasso aparecimento no mercado do que a própria edição original inglesa. Ilustrada com 23 primorosas gravuras abertas a talha doce, em parte desdobráveis, representando aspectos das cidades e vilas, costumes, objectos, uma planta de Lisboa, inscrições, etc
"James Murphy (1760-1814), foi um arquitecto e arqueólogo inglês. Exerceu a função de arquitecto durante algum tempo, mas em 1788 acompanhou Burton Conyngham a Portugal, e pouco depois ingressou na carreira diplomática, dedicando-se desde então aos estudos arqueológicos e históricos. De 1802 a 1809 residiu em espanha, onde estudou principalmente as antiguidades árabes. Deixou sobre a arquitectura e a arte portuguesa algumas obras notáveis, não só pelo valor dos estudos, mas também pela sua apresentação gráfica, entre elas a presente, publicada originalmente em inglês com o título “Travels in Portugal...” em 1795"
Exemplar com mancha de humidade na parte superior das primeiras 18 páginas. Restante miolo com a acidez tipica deste tipo de papel. Encadernação modesta meia-inglesa com ligeiros danos de manuseamento.
Preço:
850€
(Ref. 11270)
Ano: 1767
Coimbra; Typographia Josephi da Costa; In-4º de (8) 184 (8) 355 (1) 136 páginas; Encadernado

Obra invulgar, completa em dois tomos encadernados em apenas um volume. De grande interesse para a história do direito e advocacia.
BARBOSA MACHADO VOL. III, 309. “Manoel Mendes de Castro natural de Lisboa, e filho de Francisco Mendes, e Maria de Castro. Aprendidas na patria as letras humanas passou a Salamanca em cuja Universidade estudou Direito Civil em que recebeo o grao de Bacharel substituindo algumas vezes a Cadeira de Prima de que era Proprietario o Doutor Diogo Henriques. Voltando para Portugal se incorporou na Universidade de Coimbra a 2 de Outubro de 1587. onde foy conductario por Provisaõ ddee 13 de Fevereiro de 1589. No espaço de dous annos que assistio em Coimbra substituhio algumas Cadeiras vagas, principalmente a dos tres livros do Codigo, porem nunca foy Lente Proprietario posto que assim se intitule na Repet. Tit. Cod. de Annon. Civil. lib. 11. Exercitou o officio de Advogado na Corte de Madrid, e depois em Lisboa no anno de 1604. Procurador da Coroa na Casa da Suplicaçaõ. Foy dos celebres Jurisconsultos do seu tempo sendo tal o genio que teve para esta Faculdade que já respondia ás questoens graves, quando tinha desasete annos de idade como elle affirma na Epistola que serve de Prologo ad Relect. L. cum oportet. Delle fazem honorifica memoria Nicol. Ant. Bib. Hisp. Tom. 1. pag. 269. col. 1. Gabriel Pereira Decis. 28. e Dec. 85. n. 3. chamando-lhe doctissimus. Joan. Soar. de Brito Theat. Lusit. Litter. lit. E. n. 55. Egregius S. C. & celeber Advocatus. D. Franc. Manoel Cart. 1. da Cent. 4. das Cartas. Saõ dignos de estimaçaõ os seus escritos.”
Exemplar com encadernação coeva, em bom estado de conservação. Folhas ligeiramente escurecidas devido ao tipo de papel utilizado. Possui carimbo e assinatura no frontispício Em geral um bom exemplar.
Preço:
400€
(Ref. 17007)
Ano: 1832    1ª Edição
London; Moon, Boys, and Graves printsellers to the King; In-4º de (206) páginas; Ilustrado; Encadernado

Belíssima colecção de 26 gravuras abertas a buril, mais 4 frontispicios, representando as principais cidades da Europa, destacando-se as lindíssimas gravuras dedicadas ao Porto e a Lisboa, seis para cada uma das cidades e com os seguintes títulos: Porto: 1. The Mouth of the Douro from Massarellos; 2. Oporto from the Monte d’Arrabida; 3. Oporto from Quay of Villa Nova; 4. Oporto from Villa Nova; 5. The Sutomhouse Quay; 6. Oporto from Fontaínhas. Lisboa: 1. Belem Castle; 2. Convent of St. Geronymo, Belem; 3. Lisbon from the Rua de San Miguel; 4. Lisbon from the Chapel Hill of Nossa Senhora do Monte; 5. Lisbon,, The Largo do Pelourinho; 6. Lisbon from Almada. Possui ainda 6 gravuras de Gibraltar, 6 gravuras de Edinburgo, 1 de Roterdão, 2 de Amesterdão, 2 de Bruxelas e 1 de Antuérpia. A cada gravura sobrepõem-se uma outra, apenas contornada (outline), com a legenda dos lugares e monumentos representados. Tem ainda uma página de texto para cada gravura. Robert Batty nasceu em 1789. Tendo iniciado os seus estudos em medicina, abandonou-os para se alistar no exército servindo nas batalhas de Waterloo e ddos Pirinéus. Como artista amador, percorreu a Europa entre os anos de 1822 e 1833, deixando várias pinturas e publicando alguns álbuns, entre os quais o presente.
Colecção completa, muito estimada, rara e valiosa.
Exemplar com encadernação meia-inglesa, ligeiramente aparado e apresentando ocasionais manchas de acidez no miolo devido ao tipo de papel utilizado. Ostenta ex-libris de posse e alguns recortes de catálogos onde a obra esteve presente com respectivas cotações. Em bom estado geral de conservação.
Preço:
950€
(Ref. 15663)
Ano: 1789    1ª Edição
"Que contém A sua Origem, Situaçaõ, e Antiguidades: A magnificencia dos seus Templos, Mosteiros, Hospitaes, Ruas, Praças, Edificios, e Fontes: O numero dos seus Habitadores, o seu Caracter, Genio, Costumes, e Religiaõ que professaõ: Os Appelidos das Familias Illustres, que nella residem: O Catalogo Chronologico dos seus Bispos: Os Governos Ecclesiastico, Civil, Militar, Politico: O nascimento do grande Rio Douro, que a banha, e fórma a sua Barra; As producçoens da Natureza, e Industria, que augmentaõ os Ramos do seu Commercio, e promovem as Fabricas, que tem estabelecidas: Os Privilegios, Isençoens, e Regalîas, que a engrandecem: A noticia dos Homens, e das Mulheres Illustres em Virtudes, Letras, e Armas, que della saõ naturaes &c. &c. &c. Enriquecida com Estampas, e Mappas curiosos, que a ornaõ. FEITA POR AGOSTINHO REBELLO DA COSTA Presbytero Bracarense, Doutor em Theologia, e Cavalleiro professo na Ordem de Christo."

Porto; Na Officina de Antonio Alvarez Ribeiro; In 8º de XII, XXXII, 374 (6) péginas; Ilustrado; Encadernado

Obra rara nesta sua edição original. Ilustrada com 1 mapa desdobrável da provincia de Entre Douro e Minho [da autoria de Carpinetti?], 2 magnificas gravuras desdobráveis com os panoramas da cidade do Porto e da Barra do Porto, da autoria Teodoro de Sousa Maldonado miniaturista e poeta da Arcádia Portuense e 1 fólio desdobrável com o `Plano que mostra a Ordem com que os Desembargadores da cidade do Porto Despaçhaõ em Relaçaõ`.
Inocêncio I, 22: `Padre Agostinho Rebello da Costa, Presbítero secular, Cavaleiro professo na Ordem de Cristo, Dr. em Teologia pela Univ. de Coimbra, etc. - Nasceu na cidade de Braga, e foi filho de Manuel Rebello da Costa, e de D. Maria Vieira de Azevedo. Faleceu no Porto em 1791, e foi sepultado na igreja do extinto convento dos Carmelitas, segundo a sua disposição testamentária. Consta que deixara alguns filhos naturais. 117) Descripção topographica e historica da cidade do Porto, que contém a sua origem, situação, e antiguidades, a magnificencia de seus templos, mosteiros, hospitaes, ruas, praças, edificios e fortes, etc. etc. Porto, na Off. de Antonio Alvares Ribeiro 1788. 8.o gr. de XXXII 374 pag. com tres estampas. Há também exemplares da mesma edição, com a data de 1789, dos quais possuo um. Tem sido vendidos os que aparecem de 480 a 800 réis, e ás vezes por mais. É estimável no seu género, até pela circunstância de ser única. Os escrupulosos notam porém a crítica do autor de pouco segura`.
Exemplar com encadernação sólida da época em bom estado de conservação. Miolo e gravuras com papel muito limpo. Possui pequeno restauro, já antigo, em uma gravura que apresentava um rasgo. Muito bom exemplar.
Preço:
980€
 1  2  3  4  5  6  7  8  9  10 | >> | Seguinte

 CARRINHO COM 1 ARTIGOS
Artigo
Preço€ 
ROTEIROS DE D. JOÃO DE CASTRO
425.00€ 
Valor dos artigos:
Número de artigos:
Custos de envio:
€ 
TOTAL DA ENCOMENDA:
€ 
NEWSLETTER
E-mail:
Se deseja receber no seu e-mail novidades sobre os nossos artigos, coloque o seu endereço de E-mail e clique em Subscrever

  Autorizo que o meu e-mail seja utilizado para o envio de informações comerciais(newsletter, lista de novidades,…)
O nosso website usa cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar, está a consentir a utilização de cookies      ENTENDI LER MAIS
Este livro já está no seu carrinho !